Memórias de infância de mulheres e homens camponeses

Maria Aparecida de Meneses

Resumo


Este artigo pretende abordar a memória de infância de mulheres e homens camponeses. Utilizamos a metodologia da história oral – histórias de vida e entrevistas semi-estruturadas. Entrevistamos 34 pessoas, sendo 25 mulheres e 9 homens, com idade variando entre 40 e 80 anos. Eles são pequenos proprietários e rendeiros do município de Fagundes, localizado na meso-região do Agreste Paraibano, Nordeste do Brasil. Nas narrativas de homens e mulheres, o trabalho emerge como uma experiência central na infância, as brincadeiras são relatadas como um intervalo do dia e não uma fase peculiar da vida. O trabalho dessa tenra idade indica que não há uma ruptura entre a fase da criança e da vida adulta e sim um imbricamento desses dois universos intermediado pelo trabalho. O trabalho de criança é parte da divisão social do trabalho na família camponesa, mas também constituinte da socialização de crianças, substituindo, muitas vezes, a escola e o espaço da sociabilidade lúdica.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.