Progresso, Calamidade e Trabalho: Pobreza e Urbanidade Incipiente na Cidade em Fins do Oitocento

Felipe Ronner Pinheiro Imlau Motta

Resumo


Este artigo trata da confrontação ocorrida durante a Grande Seca de 1877 no Ceará. Utilizando as palavras progresso, calamidade e trabalho como janelas para o entendimento das várias sensibilidades geradas em torno da problemática da seca, procuramos compreender os sentidos atribuídos a elas, historicamente, pelos vários grupos estudados. Assim, ultrapassamos a visão homogeneizante que transformou a seca em um patrimônio da vitimização, comum ao Ceará, e passamos a desenvolver as possibilidades de conflito entre os sertanejos retirantes e as elites da cidade, que viveram este momento, cada um a seu modo, em lados opostos, exercendo seus papéis referentes à tentativa de dominação e à resistência.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.