Movimento Feminino pela Anistia: a política e o "coração de mãe"

Ana Rita Fonteles Duarte

Resumo


O Movimento Feminino pela Anistia (MFPA) foi um dos primeiros e mais importantes movimentos civis organizados a reivindicar a anistia após a implantação da ditadura militar no Brasil, em 1964. No Ceará, o núcleo do MPFA, criado em 1976, encaminhou a luta ao mesmo tempo em que defendeu os interesses de presos políticos. Passados 30 anos da promulgação da Lei da Anistia, de 1979, o processo de construção de memórias sobre o período está a pleno vapor no Ceará, motivado pelas leis de reparação concedidas pelo Estado em âmbito estadual e federal. Mas nem todos se manifestam da mesma maneira e com o mesmo espaço. As mulheres que se engajaram na luta pela anistia são lembradas por meio de um processo de "visibilidade controlada" em que a figura da mãe e sentimentos tradicionalmente ligados ao feminino resumem ou justificam sua ação política.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.