O direito à memória no ensino de história

Francisco Régis Lopes Ramos

Resumo


Levando em consideração que na atualidade o tema da memória tem ocupado a agenda de movimentos (ou instituições) classificados como “culturais”, o texto faz uma reflexão sobre a fundamentação teórica e os procedimentos metodológicos do conhecimento histórico diante do que se convencionou chamar de “direito à memória”. Nesse sentido, argumenta-se que é preciso delimitar certas atribuições do ensino de história na perspectiva de tratar as construções mnemônicas no âmbito da própria crítica documental.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.